Um jogo para estimular a criatividade da criançada! Ser criança é ver tudo pela primeira vez

Ser criança é ver tudo pela primeira vez. É experimentar cada coisa que esteja ao alcance, muitas vezes estando sujeito a represálias ou o gosto horrível da tinta guache e da pasta de dente.

É exercer a criatividade sem absolutamente nenhum limite e, melhor ainda, nenhum objetivo. É criatividade por si só, oura e simples.

Esse exercício de livre criatividade é fundamental e seus benefícios são enormes porém de prazo substancialmente indefinido, dificultando a fácil mesuração.

Em um estudo americano de vários anos, crianças tiveram seu QC, Quociente Criativo, medido durante vários anos e os pesquisadores acompanharam seu desenvolvimento profissional.

O Resultado? Bons resultados em QC se provaram melhor indicador de sucesso do que bons resultados em QI, o teste mais conhecido para medir inteligência.

E disso nasce mais um problema: o resultados das crianças americanas, mas podemos inferir que a globalização replica o cenário para o Brasil também, vem diminuindo ao longo das décadas.

É o que a Newsweek chamou de Crise de Criatividade.

Será que queremos viver em um mundo com menos criatividade, em que grandes descobertas se tornam mais raras e tendamos a viver cada vez menos de forma diferente do que vivíamos no dia anterior?

Acho que não.

A boa notícia: a criatividade é algo que pode ser estimulado. Esse estímulo é a principal motivação do Imagine-me, jogo infantil desenvolvido pelo Cusco Studio que usa cartões para apresentar possibilidades e particularidades para se criar personagens e histórias.

A ideia é direcionar o trabalho criativo de crianças (e também adultos, já que

funciona como uma ótima dinâmica) a fim de criar personagens inusitados, por vezes aleatórios, que fujam de pré-concepções e forcem o jogador a sair da Zona de Conforto ao ter que dar vida a algo completamente novo e diferente.

São 33 cartas que descrevem partes diferentes do corpo do personagem, cabendo ao jogador desenhar o resultado obtido e, se der vontade, inventar e desenvolver histórias a partir disso.

Seja entre pais e filhos, dentro da escola ou para quebrar o gelo em brainstorms, é uma ferramenta simples e parece MUITO divertida!

O projeto está em fase de financiamento coletivo pelo Kickante mas corre que as cotas estão esgotando bem rápido!

Não vamos deixar a criatividade morrer!

Insight: Update or Die

Leave Your Reply